quarta-feira, 21 de outubro de 2009

MUSICAS DE 1994


1994
Não caio nessa


Refrão:
Desculpa mas eu não caio nessa
Desculpa mas eu não caio não
Desculpa mas eu não caio nessa
Isso é conversa de engatatão

Jà estou farta de ouvir a canção
A canção do bandido
Jà cansei de dizer que tu nunca vais ter
Qualquer chance comigo
Sabes so Do Ré Mi
Eu jà sei até Sol
Por isso mesmo assim
Tu não me tens no teu role,
Tens o disco riscado rapaz
Eu jà sei a cantiga
Decorei o refrão porque a tua canção
é uma lenga lenga
Sabes so Do Ré Mi
Eu jà sei até Sol
Por isso mesmo assim
Tu não me tens no teu role

Refrão:
Desculpa mas eu não caio nessa
Desculpa mas eu não caio não
Desculpa mas eu nãao caio nessa
Isso é conversa de engatatão

Jà estou farta de ouvir a canção
A canção do bandido
Jà cansei de dizer que tu nunca vais ter
Qualquer chance comigoSabes so Do Ré Mi
Eu jà sei até Sol
Por isso mesmo assim
Tu não me tens no teu role.

Refrão:
Desculpa mas eu não caio nessa
Desculpa mas eu não caio não
Desculpa mas eu nãao caio nessa
Isso é conversa de engatatão


Que pena

Que pena
Que não te lembras do que fizemos daquelas férias na praia amena
Que pena
Que a amizade que nòs juramos pareça hoje assim tão pequena
Que pena
Que não recordas o que prometeste quando escrevemos este poema
E o meu coração so ficou
Destroçado por sentir que tudo terminou

Refrão:
Tu ja nao te lembras de mim
Deixas-me sozinha aqui
Jà nem sei que andas com paixão
Do meu pobre coração
Tu ja não te lembras de mim
Deixas-me sozinha aqui
Jà nem sei que andas com paixão
Do meu pobre coração
Ai ai ai

Que pena
Que entre nòs ja não resta nada somente a màgoa e a grande pena
Que pena
Eu não queria roubar-te a vida sou tua amiga so isso apenas
Que pena
Que não recordas o que prometeste quando escrevemos este poema
E o meu coração so ficou
Destroçado por sentir que tudo terminou

Refrão:
Tu ja nao te lembras de mim
Deixas-me sozinha aqui
Jà nem sei que andas com paixão
Do meu pobre coração
Tu ja não te lembras de mim
Deixas-me sozinha aqui
Jà nem sei que andas com paixão
Do meu pobre coração
Ai ai ai


Calças rasgadas

"se tu não as coses a minha mãe cose"
Se não as queres coser eu vou arranjar que quero é fazer"
se tu não as coses a minha mãe cose"
Mamã não engoma mamã não cose
Se eu lhe pedir serà que ela as cose ?

Visto as calças rasgadas e vou pra rua
Vou de passito lento vou numa boa
Sinto que a malta fica embasbacada
Fico tão atrapalhada
Com o olhar das pessoas
Porque eu não sou miuda das que dão bola
Mas este visual da-lhes volta à tola
Não estão habituados a coisas novas
Coisas que estejam na moda
E é isso que me amola

Refrão:
Por isso mamã cose-me as calças rasgadas
Porque esta rapaziada fica de cabeça à roda
Por isso mamã cose-me as calças rasgadas
Eles não podem ver nada ficam logo assim
E se não as coses tul à tenho eu que as coser eu
"e se não as coses tuvem dai que as coso eu"

Eu jà não posso andar como me apetece
Pois cada vez que as visto tudo acontece
E todo o mundo fica de boca aberta
Ficam em estado de alerta
Pra ver se algo aparece
Porque eu não sou miuda das que dão bola
Mas este visual da-lhes volta à tola
Não estão habituados a coisas novas
Coisas que estejam na moda
E é isso que me amola

Refrão:
Por isso mamã cose-me as calças rasgadas
Porque esta rapaziada fica de cabeça à roda
Por isso mamã cose-me as calças rasgadas
Eles não podem ver nada ficam logo assim
E se não as coses tu là tenho eu que as coser eu
"e se não as coses tuvem dai que as coso eu"

"se tu não as coses a minha mãe cose"
Se não as queres coser eu vou arranjar que quero é fazer"
se tu não as coses a minha mãe cose"
Mamã não engoma mamã nã cose
Se eu lhe pedir serà que ela as cose ?

E se não as coses tu là tenho eu que as coser eu
"e se não as coses tuvem dai que as coso eu"
...


Um pra ti, um pra mim

Refrão:
Um pra ti um pra mim
Se me deres um beijinho eu dou-te outro a ti
Um pra ti um pra mim
Muito amor e carinho é que é preciso aqui

Trocar beijinhos sem haver maldade
So por amizade assim é que é
é tão bonito dar e receber
E amigos fazer é o que a gente quer
Se me dàs 1 dou-te 2 ou 3
E ficas feliz ficas a sorrir
Mas amanhã quero que me dês
é a tua vez de retribuir

Refrão:
Um pra ti um pra mim
Se me deres um beijinho eu dou-te outro a ti
Um pra ti um pra mim
Muito amor e carinho é que é preciso aqui

Hà tanta coisa que podemos dar
Pro mundo ficar sempre sorridente
Esse é o meu sonho e o meu desejo
Abraços e beijos para toda a gente
Vamos jogar toma là dà cà
Receber e dar espalhar amor
Ser branco ou negro Indio ou Chinês
Russo ou Português não interessa a cor

Refrão:
Um pra ti um pra mim
Se me deres um beijinho eu dou-te outro a ti
Um pra ti um pra mim
Muito amor e carinho é que é preciso aqui


Deixa-te disso rapaz

Refrão:
Deixa-te disso
Deixa-te disso
Deixa-te disso rapaz
Toma juizo
Pàra com isso
Pàra com isso
Deixa-te disso rapaz
Que não é preciso

Deixa as màs companhias, deixa-là deixa-là
Troca a noite pelos dias, troca-là troca-là
Escuta os teus amigos, ouve-là ouve-là
Foge mas é dos perigos, foge-là foge-là
Pensa noutro caminho, pensa-là pensa-là
Que tu não estàs sozinho, ai não estàs ai não estàs
Vê-te livre de tudo, vê-te là vê-te là
é so quereres eu ajudo, vem pra cà vem pra cà

Refrão:
Deixa-te disso
Deixa-te disso
Deixa-te disso rapaz
Toma juizo
Pàra com isso
Pàra com isso
Deixa-te disso rapaz
Que não é preciso

Deixa as màs companhias, deixa-là deixa-là
Troca a noite pelos dias, troca-là troca-là
Escuta os teus amigos, ouve-là ouve-là
Foge mas é dos perigos, foge-là foge-là
Pensa noutro caminho, pensa-là pensa-là
Que tu não estàs sozinho, ai não estàs ai não estàs
Vê-te livre de tudo, vê-te là vê-te là
é so quereres eu ajudo, vem pra cà vem pra cà

Refrão:
Deixa-te disso
Deixa-te disso
Deixa-te disso rapaz
Toma juizo
Pàra com isso
Pàra com isso
Deixa-te disso rapaz
Que não é preciso


Quando eu tiver 18 anos

Refrão:
Quando eu tiver 18 ano
sAi eu prometo no teu caso eu vou pensar
Quando eu tiver 18 anos
Pois até là tu vais ter muito que esperar

Porque eu agora
Tenho coisas a mais pra me preocupar
Ai ai agora
Tenho mais que fazer do que namorar
E sou feliz
Tenho a mùsica a viola
Tenho estudos là na escola
Toda a vida à minha espera
E não me quero apressar

Refrão:
Quando eu tiver 18 anos
Ai eu prometo no teu caso eu vou pensar
Quando eu tiver 18 anos
Pois até là tu vais ter muito que esperar

Porque eu agora
Tenho coisas a mais pra me divertir
Não està na hora
Porque o tempo a seu tempo
Là hà-de vir
Mas até là
Tenho a mota tenho a praia
Tenho as férias e a guitarra
Pra quê mais dores de cabeça ?
Se eu me sinto bem assim

Refrão:
Quando eu tiver 18 anos
Ai eu prometo no teu caso eu vou pensar
Quando eu tiver 18 anos
Pois até là tu vais ter muito que esperar


O menino de ninguém

Num dia de sol
Eu fui passear
Com os meus amigos
A rir e a cantar
E foi quando vi
Um menino so
Que em vez de sorrir
Chorava sem dó
Fui-lhe perguntar
Porque estàs assim ?
Quase sem olhar
Respondeu pra mim
" Vivo nesta dorpois ninguém me quer
nasci sem amor
nasci pra sofrer "

Refrão:
Ele chorava
Por não ter amor de pai nem mãe
Ele chorava
E fez-me chorar também
Ele chorava
Por andar perdido sem ninguém
Ele chorava
E fez-me chorar também

Não aguentei
Tanta crueldade
Ver assim alguém
Com a minha idade
Se o mundo é cruel
Eu não quero ser
Fiz dele um irmão
Comigo vem viver

Refrão:
E jà não chora
Porque jà arranjou pai e mãe
Meu irmão agora
Vais poder sorrir também
E jà não chora
Jà não é menino de ninguém
Pela vida fora
Jà tem quem lhe queira bem


Sou quase mulher

Ninguém me leva a sério qual serà o mistério p'ra isso acontecer ?
Serà que não percebem mas as pessoas crescem e eu estou a crescer
Por isso eu mereço
Façam o que eu peço
Não sou mais bebé
Sou quase mulher
Gosto da brincadeira mas jà tenho maneiras e sei me comportar
Jà gosto que me oiçam preciso que me deixem que me deixem falar
Jà tenho ideais
E às vezes razão
Por isso quero mais
Respeito e atenção

Refrão:
Sou quase mulher
Embora não pareça não
Do fundo do meu coração
Quero que me tratem assim
Oh oh
Sou quase mulher
Por isso não levem a mal
Mas quero compreensão total
Pois acreditem que eu cresci
Oh oh

Ninguém me leva a sério qual serà o mistério p'ra isso acontecer ?
Serà que não percebem mas as pessoas crescem e eu estou a crescer
Por isso eu mereço
Façam o que eu peço
Não sou mais bebé
Sou quase mulher

Refrão:
Sou quase mulher
Embora não pareça não
Do fundo do meu coração
Quero que me tratem assim
Oh oh
Sou quase mulher
Por isso não levem a mal
Mas quero compreensão total
Pois acreditem que eu cresci
Oh oh


Coisinha linda

Bom bom bom bom bom bom
é o brilho dos teus olhos a dizer
A mim a mim a mim
Que me querem do fundo do coração
Eu sei eu sei eu sei
Tu não dizes mas não podes esconder
Que o maior desejo
é roubar-me um beijo
E ficar bem juntinho de mimQuero ser tão louca
Por ti fico tonta
Pois também quero ficar assim

Refrão
Ai coisinha linda
Vem passar a vida a bailar
Ai que coisa linda
E a noite não finda
Nem vai mais acabar
Ai coisinha linda
Vem passar a vida a bailar
Ai que coisa linda
E a noite não finda
Nem vai mais acabar

Bom bom bom bom bom bom
é o brilho dos teus olhos a dizer
A mim a mim a mim
Que me querem do fundo do coração
Eu sei eu sei eu sei
Tu não dizes mas não podes esconder
Que o maior desejo
é roubar-me um beijo
E ficar bem juntinho de mim
Quero ser tão louca
Por ti fico tonta
Pois também quero ficar assim

Refrão:
Ai coisinha linda
Vem passar a vida a bailar
Ai que coisa linda
E a noite não finda
Nem vai mais acabar
Ai coisinha linda
Vem passar a vida a bailar
Ai que coisa linda
E a noite não finda
Nem vai mais acabar

video

Sem comentários:

Enviar um comentário